Áreas de Atuação

Mercado de trabalho, áreas de atuação e principais técnicas

O Mercado de Trabalho na Radiologia Industrial é muito amplo. A utilização destas fontes como medidores nucleares, permite às indústrias alcançar os rígidos parâmetros exigidos pelo mercado mundial, além de agregar mais qualidade aos produtos. As principais fontes radioativas utilizadas são o Césio-137, Cobalto-60, Amerício-241, Estrôncio-90, Criptônio-85 e Promécio-147. Medições online de nível, densidade, umidade, peso, espessura e gramatura são amplamente realizadas utilizando fontes radioativas.

Na industria de papel, por exemplo, que opera com medidas padronizadas, a utilização de técnicas nucleares garante que todas as folhas tenham a mesma gramatura. Na indústria de bebidas, as fontes de Amerício-241 vêm garantindo que as latinhas de cerveja e refrigerantes cheguem até nós com o nível correto. Na construção de estradas são utilizados medidores de densidade e umidade de solos.

No setor petrolífero, as técnicas nucleares são utilizadas na perfilagem de poços de petróleo que consiste na medida e registro contínuo de determinados parâmetros ao longo das paredes de um poço. Para isto, utiliza-se uma sonda de medição que é introduzida progressivamente na perfuração. A interpretação de gráficos resultantes ajuda a determinar a localização, quantidade e produtividade de óleo e gás do poço. Nestas sondas utilizam-se fontes radioativas de Césio-137, Cobalto-60 e Amerício-Berílio-241.

A radiografia industrial é uma das técnicas nucleares mais empregadas na indústria, pois este tipo de ensaio não destrutivo assegura a integridade de vasos de contenção, caldeiras, tubulações e soldas em dutos onde serão aplicadas altas pressões para o transporte de produtos como gases, óleos, entre outros. Esta técnica é considerada de importância vital na segurança e qualidade, tanto de produtos quanto do meio ambiente, para trabalhadores e público em geral. A radiografia normalmente é realizada através da radiação X ou radiação gama. Esta segunda alternativa é conhecida com gamagrafia, visto que são usadas fontes que emitem radiação gama. Em 90% das gamagrafias, a fonte utilizada é o Iridio-192, mas também existem outras fontes como o Selênio-75 e Cobalto-60. A gamagrafia industrial foi utilizada, por exemplo, em praticamente toda a extensão do gasoduto Bolívia-Brasil.

A Inspeção de Segurança é outra área da Radiologia Industrial, nessa são incluídas a inspeção de portos, aeroportos, rodovias e fronteiras, através de equipamentos chamados escâneres que realizam imagens do interior de contêineres em portos, bagagens, malas de carros, roupas e até interior do corpo de pessoas, também utilizada na segurança de eventos, aeroportos e presídios.

A irradiação industrial é outra importante aplicação das técnicas nucleares na indústria. Ela é usada, por exemplo, para aumentar a durabilidade de produtos como fios e cabos elétricos ou para esterilização de produtos médico-hospitalares, como seringas, luvas, cateteres, agulhas, implantes, suturas, cremes, cosméticos, etc. O setor gemológico utiliza a irradiação no beneficiamento de pedras preciosas, na indução de cor de topázio, quartzo, diamantes, citrilos e ametistas. Museus e bibliotecas também já podem se beneficiar com a irradiação de obras de arte e livros, com o propósito de preservação e conservação.

A irradiação de alimentos é um processo físico de tratamento comparável à pasteurização térmica, ao congelamento ou enlatamento. O processo envolve a exposição do alimento, embalado ou não, a um dos três tipos de energia ionizante: raios gama, raios-x ou feixe de elétrons. Isto é feito em uma sala ou câmara especial de processamento por um tempo determinado. A fonte mais comum de raios gama utilizada é o Cobalto-60. A irradiação esteriliza os alimentos pela ionização do DNA dos microorganismos, que, por sua vez, são reduzidos ou completamente eliminados. Os processos de amadurecimento ou apodrecimento dos alimentos é retardado ou totalmente paralisado. Doenças como E.Coli, Listeria, Campylobacter, Cólera, Aftosa, Tricnose e Salmonellose além de pragas como ovos, larvas, pulpas ou insetos adultos são totalmente exterminados. A ionização é o único processo de preservação de alimentos que permite que todos estes efeitos sejam obtidos simultaneamente.

Ao contrário das técnicas convencionais, alimentos irradiados podem ser consumidos imediatamente após a ionização. Entre suas aplicações estão também a descontaminação de especiarias, produtos fitoterápicos e a eliminação de insetos que infestam e causam danos aos grãos armazenados. A carne de frango grelhada é um bom exemplo de aplicação. Depois de assada, a carne é colocada em uma embalagem especial e irradiada. Esse processo permite que o produto fique por até cinco anos em prateleiras, sem a necessidade de ser colocado na geladeira. O feijão e o arroz que normalmente começa a deteriorar-se a partir de 18 meses pode ser conservado por quatro anos, a farinha de mandioca de 120 dias para quatro anos, o mamão de 15 dias para quatro meses, o alho de três meses para 12 meses.

Existem ainda diversas outras aplicações, como a de traçadores radioativos na determinação de vazamentos e tempo de trânsito em estações de tratamento de esgotos, barragens, represas, lagoas, reatores químicos; detectores de fumaça; irradiação de semicondutores; tratamento de efluentes industriais e lixo hospitalar; modificação de materiais poliméricos compósitos, entre outros.